Codeba y AMG realizam estudo para viabilizar atracação de navios de menor porte no Porto de Aratu-Candeias ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


A equipe de engenheiros da Companhia das Docas do Estado da Bahia realizou, juntamente com a Agência Marítima Granel (AMG), estudos para viabilizar a atracação de navios de menor porte no Terminal de Granéis Líquidos (TGL) do Porto de Aratu-Candeias, visando diminuir as restrições e consequentemente aumentar as movimentações de produtos na área portuária.

A iniciativa partiu da demanda de encontrar uma alternativa para a atracação do navio Ceto, com 5.500 toneladas de acrilonitrila, no TGL, motivada por conta da distância entre as defensas posicionadas no terminal, tanto no berço Norte, quanto no berço Sul, ser maior do que o corpo perpendicular da embarcação.

Na ocasião, foi decidida a disposição, por meio de guindaste, de uma defensa pneumática móvel entre as defensas tronco cônicas posicionadas na parte norte do berço Sul, o que garantiu que o navio atracasse de forma segura no píer.

A conclusão dos estudos contribui para que embarcações de porte semelhante possam atracar de maneiras mais ágeis e dinâmicas, o que, por consequência, possibilita a diminuição do custo final de produtos, reduz o valor dos fretes marítimos e auxilia a economia dos Portos da Companhia.


 

Compartir




Ver mais conteúdos