Complexo Portuário de Itajaí registra movimentação total de cargas de 8,3 milhões no primeiro semestre de 2022 ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


O primeiro semestre de 2022 encerrou na margem direita do rio (berços públicos e APM Terminals), com uma movimentação expressiva em toneladas de 2.064.950.

No segmento de cargas contêinerizadas nos recintos APMT e Cais Público, durante o mês de junho, somaram a quantidade de 28.228 TEU’s (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) com 321.867 toneladas, somando a movimentação semestral para 175.427 TEU’s com 2.064.950 toneladas.

No mês de junho, o número de 28.228 TEU’s de movimentação de contêineres correspondeu a 21.543 TEU’s de contêineres cheios, e 6.685 TEU’s de contêineres vazios, ambos de importação e exportação na APM Terminals e Cais Público.

“Neste primeiro semestre, o Porto de Itajaí apresentou números expressivos em suas movimentações. Para os próximos meses, provavelmente alcançaremos números ainda mais favoráveis e significativos. O Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes, apresenta um histórico operacional exuberante, isso revela que todos os investimentos aplicados ao longo dos anos, foram necessários e bastante eficazes para o seu crescimento e aprimoramento. O Porto de Itajaí demonstra diariamente, que a gestão municipalizada, é eficiente e promove o crescimento, no que abrange todos os setores portuários. Isso demonstra a pujança para a economia do município, estado de Santa Catarina, contribuindo também, para a riqueza nacional”, enfatiza Fábio da Veiga, Superintendente do Porto de Itajaí.

O Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes alcançou durante o mês de junho uma movimentação de 1.307.391 toneladas em 73 escalas, totalizando a movimentação do semestre para 478 escalas com 8.335.984 toneladas.

Com base no segmento de cargas contêinerizadas no complexo durante o mês de junho, foram movimentados 113.285 TEU’s. No segmento de contêineres cheios, o complexo obteve uma movimentação de 86.871 TEU’s.

Entre os meses de janeiro a junho, os números que representam a quantidade de TEU’s também foram significativos em comparação ao primeiro semestre de 2021, registrando 729.399 TEU’s.

O Prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, ressalta a relevância das atividades portuárias para a economia do município, com base nos números representados durante o primeiro semestre no Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes:

“Os números positivos que a atividade portuária de Itajaí e Navegantes vem demonstrando mensalmente, é oriundo de uma grande competência realizada em equipe, onde todos os colaboradores visam o crescimento da economia local, assim como, o próprio desenvolvimento do Terminal de Itajaí e Complexo. Apesar do atual momento, na qual, envolve o fim do contrato de delegação ao Município, e toda a atual situação pela manutenção da Autoridade Portuária Pública Municipal junto ao MINFRA, a movimentação de cargas no Porto de Itajaí permanece em evidência. Neste sentido, eu agradeço por toda a determinação e competência dos colaboradores portuários, mediante o contínuo crescimento operacional registrados ao longo deste semestre, e juntos continuaremos lutando pela permanência da Autoridade Portuária que já demonstrou sucesso ao longo destes 25 anos de gestão pública e municipal”, destaca.

Nos demais TUPs, a Portonave (Terminal Portuário de Navegantes), registrou no primeiro semestre deste ano a movimentação de 553.274 TEUs e 6.072.486 toneladas, representando um crescimento de 1% em relação ao mesmo período do ano anterior (2021), que somou em sua totalidade 547.926 TEU’s e 6.083.947 em toneladas.

As movimentações no terminal da Braskarne no período semestral apontaram 4 escalas com 6.944 em tonelagem. O TEPORTI registrou 20 escalas com 77.889 toneladas. Na POLY TERMINAIS a movimentação semestral somou 4 escalas com 20.965 toneladas. O terminal BARRA DO RIO evidenciou 5 escalas com 30.076 toneladas durante o primeiro semestre.

Para o segundo semestre de 2022, a expectativa Portuária em torno do atual processo de desestatização, está voltada para a resposta do Governo Federal em renovar o contrato de convênio entre a o Município e a Superintendência do Porto de Itajaí, assim como permanecer com crescimento operacional em todo o Complexo.

“Com a melhoria da condição do acesso aquaviário, em virtude da nova bacia de evolução, conseguimos receber navios maiores e permanecer competitivos no mercado. A tendência, é que o Complexo Portuário continue inovando, certamente isso contribuirá para a crescente demanda na movimentação de cargas de comércio exterior, e no transporte de cargas por meio do portal marítimo. Todos os números positivos registrados nos primeiros seis meses deste ano, refletem o esforço da Autoridade Portuária, em promover o desenvolvimento do terminal e permanecer com uma gestão Pública e Municipal por pelo menos, mais 25 anos,” conclui Fábio da Veiga.

A nova bacia de evolução do Complexo Portuário de Itajaí, responsável por devolver a competitividade e resgatar o desenvolvimento econômico da região, alcançou no mês de junho 27 navios manobrados, totalizando 938 manobras até o fim do mês (junho). A nova bacia de evolução, está localizada na área denominada de Baía Afonso Wippel, e permitiu que o comprimento máximo de navios que aportam no Complexo Portuário saltasse de 306 metros para 350 metros, o primeiro giro no local ocorreu em janeiro de 2020, e, tão logo, alcance a marca de 1000 manobras concretizadas com sucesso.

Ainda durante o período de abril a junho deste ano, o Porto de Itajaí, em sua área pública, recebeu até o momento 4 atracações de navios com cargas de celulose. A primeira atracação ocorreu em 08 de abril e até o momento o volume movimentado de cargas registrou 55.000 mil toneladas. A próxima embarcação (5º navio) contendo este tipo de operação, está com data prevista para o dia 20 de julho com o navio Cosco Shipping Crace. A celulose é um tipo de carga que pode ser movimentada em fardos ou em forma de bobinas. Por se tratarem de produtos extremamente frágeis, a logística nos segmentos de papel e celulose exige o emprego de equipamentos específicos e cuidados especiais, de modo a proteger as cargas e evitar que sejam, principalmente, molhadas ou danificadas. A primeira operação de celulose no Porto de Itajaí, ocorreu em agosto de 2019 através do navio, Saga Fantasy, contendo 6.314 toneladas de bobinas de celulose.

Já em maio, o Porto de Itajaí operou no berço 04 com carga geral em Big Bags, sendo a primeira operação neste ano com carga deste tipo. O setor de operações registrou um volume de 12.500 toneladas, ensacadas com carga de Sulfato de Manganês, produto utilizado para fabricação de ração animal e fertilizantes em geral, sendo embalada no modo (Big Bags/ensacadas).

Evidenciando ainda o movimento intenso de operações no porto público, desde março foram realizadas quatro atracações pelos navios Florida Highway e California Highway, com 2.363 veículos da montadora alemã BMW, totalizando uma movimentação de 4816 toneladas. Este tipo de operação é conhecido mundialmente pelo tipo Ro-Ro, quando os veículos são conduzidos para fora da embarcação, e encaminhados para uma área primária do porto, e, posteriormente transportados por cegonheiras até seu destino final para comercialização. A próxima atracação de navio Ro-Ro está prevista para o dia 25 de julho.


Compartir




Ver mais conteúdos