Edital para desestatização da Codesa será publicado no início de novembro ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl 

@PortalPortuario


De acordo com o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários e Transportes Terrestres do Brasil, Diogo Piloni, o processo para desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) está em fase final de análise pelo Tribunal de Contas da união (TCU).

Com o aval da Corte de Contas, o Ministério da Infraestrutura (MInfra) poderá publicar o edital para a concessão do primeiro porto organizado à iniciativa privada no início de novembro e realizar o leilão no primeiro semestre de 2022, como previsto. O processo deve resultar na contratação de R$ 783 milhões em investimentos privados.

“Temos a obrigação de entregar algo que traga um impacto positivo para a Companhia, para o Espírito Santo e para o Brasil”, destacou o secretário.

Quando à administração dos portos no país, ele acrescentou que “é preciso pensar um modelo de gestão mais eficiente e termos mais gestores que tenham condições de assumir compromissos em um setor tão complexo”.

Diego Piloni destacou que, apesar das adversidades resultantes da pandemia de Covid-19, o setor conseguiu se manter. “Ano passado, tivemos um crescimento de 4,2%. Foram 1,5 milhões de toneladas movimentadas em todo o país”, disse.

“No primeiro semestre de 2021, já houve um crescimento de 9,4% em relação ao mesmo do período do ano passado”, acrescentou.

O bom desempenho também foi verificado na Codesa, pontuou o secretário. “Se estamos colhendo bons resultados, isso se deve ao ótimo trabalho que tem sido feito, e o Espírito Santo tem tradição no setor. Se avaliamos o recorte Codesa, o crescimento foi mais de 30% no primeiro semestre deste ano”, detalhou.

Segundo o secretário, além de comemorar os resultados positivos, é preciso continuar trabalhando para promover mais melhorias no setor, gerando emprego e renda para o país.


 

Compartir



ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias