EMAP investe na modernização do sistema elétrico do Porto do Itaqui ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


O Porto do Itaqui recebeu o primeiro de três eletrocentros adquiridos com recursos próprios pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP). O investimento, na ordem de R$ 10 milhões, visa qualificar a recepção e distribuição de energia em todo o porto, garantindo melhor qualidade e segurança para as operações e ampliando ações preventivas.

Segundo Ted lago, presidente da EMAP, o porto contará com três novas subestações localizadas na área operacional, onde atracam os navios, agregando tecnologia de última geração para sua infraestrutura e apoiando o desenvolvimento atual e futuro do Porto do Itaqui, consolidado como um dos principais portos do país.

Também conhecidos como Power House, os eletrocentros são estruturas modulares e transportáveis, que contém equipamentos necessários para uma melhor recepção e gerenciamento de energia em áreas industriais. São ideais para novos projetos ou adequação de plantas existentes, considerando suas excelentes características técnicas, custo-benefício e menor prazo de implantação.

Dentre as vantagens dessa aquisição está maior segurança operacional, uma vez que haverá menor risco de interrupções no fornecimento de energia para o Itaqui, redução nos custos de manutenção e maior qualidade da energia fornecida. Tudo isso impactando positivamente na produtividade das operações portuárias e garantindo o suporte necessário a expansão das operações portuárias.

Essa iniciativa integra o plano de investimentos na infraestrutura do Porto do Itaqui, executado com recursos próprios da EMAP. Além da modernização das subestações, estão em andamento a obras de recuperação estrutural dos berços, no valor de R$ 33 milhões de reais, e de pavimentação das vias internas de toda a poligonal, no valor de R$ 27 milhões. Esses importantes investimentos aumentam a confiança dos investidores privados, que nos últimos anos já investiram cerca de R$ 2 bilhões em terminais e equipamentos operados no Itaqui.


 

Compartir




ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias

Ver mais conteúdos