Exportação de carga do Uruguai pelo Tecon Rio Grande cresce mais de 200% em 2021 ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


A exportação de cargas pelo Porto do Rio Grande (RS) está atraindo produtores uruguaios, que enxergam na solução logística uma série de benefícios.

De janeiro a outubro deste ano, a Wilson Sons registrou crescimento de 226% de cargas vindas do Uruguai no Tecon Rio Grande, em comparação ao mesmo período de 2020. No acumulado até outubro, foram movimentadas 2.328 TEU (medida equivalente a um contêiner de 20 pés), o equivalente a mais de 30 mil toneladas de produtos daquele país.

Proteína animal corresponde a maior fatia das exportações. Em julho deste ano, o terminal de contêineres do porto gaúcho também iniciou operações com madeira compensada. A carga vem principalmente do norte do Uruguai. A rota apresenta vantagens para o produtor, como maior proximidade (o Tecon Rio Grande está a menos de 300 km da região produtora enquanto o Porto de Montevidéu fica a 400 km de distância) e custo mais atrativo.

“Estamos consolidando um corredor logístico importante para os exportadores uruguaios. O Tecon Rio Grande tem infraestrutura de ponta e recebe as principais linhas marítimas, que conectam o Brasil a importantes mercados internacionais”, destaca Paulo Bertinetti, diretor-presidente do terminal.

As primeiras remessas de proteína animal do Uruguai chegaram ao Tecon Rio Grande em janeiro de 2020. Durante esses 22 meses, o terminal recebeu 3.562 TEU da carga para exportação, o correspondente a 45.553 toneladas. Bertinetti conta que outros produtos estão no radar do terminal. “Além da carne, a região Norte do Uruguai também é produtora de arroz e laticínios, que podem ser beneficiados por esse corredor logístico”, explica.

O Tecon Rio Grande é um dos mais importantes terminais de contêineres da América Latina. Com nove guindastes de cais STS (Ship-to-Shore) e 22 guindastes de pátio RTG (Rubber-Tyred Gantry), o terminal tem capacidade para operar os maiores cargueiros que navegam no mundo.


Compartir




ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias

Ver mais conteúdos