Lucro líquido da SPA no 1º tri cresce 91% atinge R$ 135,2 milhões e é recorde trimestral ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


A Santos Port Authority (SPA), estatal que administra o Porto de Santos, encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 135,2 milhões, avanço de 91% sobre o mesmo período de 2021, conferindo à Companhia o maior resultado trimestral de sua história. O expressivo resultado foi impulsionado pela combinação de aumento da receita e queda nos custos, possibilitada pelo foco em eficiência, austeridade e racionalização de recursos com o qual a Companhia segue comprometida.

“O excelente resultado do trimestre refletiu, mais uma vez, o trabalho contínuo da cultura de austeridade que estamos desenvolvendo na Companhia há quase 4 anos, proporcionando aumento na eficiência operacional, financeira, comercial e de governança”, disse o diretor de Administração e Finanças da SPA, Marcus Mingoni.

O desempenho permitiu à SPA encerrar o trimestre com uma posição de caixa de R$ 1,6 bilhão, acréscimo de 72,8% na base de comparação anual.

A receita líquida da SPA cresceu 23,6% no primeiro trimestre, alcançando R$ 313,0 milhões, resultado favorecido sobretudo pelo incremento na movimentação de cargas (+9,6%), novo recorde para o período.

Aliado a isso, os esforços empreendidos na racionalização de gastos, revisão e automação de processos contribuíram para importante ganho de eficiência na estrutura de despesas. As despesas representaram 8,4% das receitas líquidas no primeiro trimestre, avanço de 1,6 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano passado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), ajustado por eventos extraordinários, avançou 55,4%, alcançando R$ 216,9 milhões, com margem de 69,3%, crescimento de 14,2 pontos percentuais na comparação com o primeiro trimestre de 2021. “A SPA está saneada e com o caminho cada vez mais pavimentado para que a desestatização do Porto de Santos proporcione um novo ciclo de geração de valor para o ativo mais importante da logística nacional”, disse Mingoni.


 

Compartir




Ver mais conteúdos