Mais de 11 mil trabalhadores portuários são vacinados contra a Covid-19 no Paraná ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


Mais de 11 mil trabalhadores portuários de Paraná receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19.

Segundo o Vacinômetro do Sistema Único de Saúde, que reúne os dados atualizados em tempo real pelos municípios, 11.430 pessoas incluídas nesta categoria forma vacinados com a primeira dose do imunizante até esta quinta-feira 17 de junho.

Os números não consideram aqueles que foram vacinados por idade ou grupo de comorbidade. “A eficiência do Governo do Estado e das prefeituras do Litoral fez com que a aplicação acontecesse de forma muito rápida, na medida que as doses iam chegando aos municípios”, diz Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná.

Para ele, a vacinação dá mais segurança para uma categoria, que não parou durante a pandemia. “Os cuidados que adotamos se mostraram muito eficazes, mas a vacina é fundamental. A imunização afeta diretamente a proteção coletiva, interrompendo as cadeias de transmissão e contendo a disseminação do vírus. Além disso, as vacinas protegem das formas mais graves da doença”, acrescenta.

Garcia lembra que todas as medidas de controle da doença continuam, incluindo o atendimento médico 24 horas, a triagem inicial de saúde, a obrigação de uso de máscaras, disponibilidade de álcool em gel e estações de higienização.

O público-alvo dos portuários será readequado nos próximos dias, mas há expectativa de alcançar cerca de 14 mil pessoas. A Secretaria de Estado da Saúde trabalha para atualizar as estimativas populacionais para a próxima edição do Plano Estadual de Vacinação Contra a Covid-19.

O Comitê de Contingência – Covid-19, da Portos do Paraná, adotou como critério para organização das filas de vacinação dos portuários o nível de risco que eles estavam expostos. Assim, foram vacinados, com preferência, os trabalhadores de bordo, costado e faixa.

“A divisão em grupos foi necessária devido ao número limitado de doses, que chegavam em lotes, e para evitar tumultos na fila de vacinação e que também se vacinassem os trabalhadores de acordo com exposição ao risco, o que tratamos como ordem de prioridade”, explica João Paulo Ribeiro Santana, integrante do Comitê e diretor ambiental da empresa pública.

“Seguimos todas as orientações e exigências da prefeitura de Paranaguá, que conduziu o processo com muita eficiência. Contamos, ainda, com o apoio de toda a comunidade portuária, que entendeu a importância que o momento exige e atuou conosco com total transparência e zelo nos cadastros de trabalhadores”, afirma.


 

Compartir



ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias