Movimentação de contêineres bate recorde no Porto do Pecém ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


As mercadorias transportadas em contêineres somaram o volume de 4.818.581 toneladas no ano passado, o segundo tipo de carga mais movimentada no Porto do Pecém em 2020 – atrás apenas do granel sólido, com 7.761.958 toneladas. A carga conteinerizada foi, portanto, a segunda carga mais relevante na composição do índice de natureza da carga em toneladas, com 30% de participação.

A movimentação acumulada de contêineres no ano passado registrou a marca de 377.726 TEU´s (228.362 unidades), crescimento de 11% em relação ao resultado obtido em 2019, quando foram movimentados 339.742 TEU (212.863 unidades). Somente no mês de outubro de 2020 foram movimentados 46.002 TEU´s – o melhor resultado obtido num único mês. Até então, o melhor resultado mensal de contêineres havia sido registrado em setembro de 2020, com 39.207 TEU´s.

Principais cargas conteinerizadas movimentadas pelo Porto do Pecém em 2020: Cereais; Sal; Enxofre; Terras e pedras; Gesso; Cal; Cimento; Frutas; Alumínio; Plásticos.

“O crescimento no segmento contêiner é animador para todo o nosso time. 2020 foi um ano muito difícil para o setor portuário no mundo inteiro. E mesmo assim conseguimos movimentar aqui, no Pecém, a maior quantidade de contêineres já registrada num único ano desde que o porto foi inaugurado, em 2002. Um recorde que nos motiva a superar a barreira dos 400 mil TEU´s em 2021”, afirma Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém (CIPP S/A).

A cabotagem (movimentação entre o Pecém e outros portos brasileiros) respondeu por 328.086 TEU´s, crescimento de 7% em relação ao mesmo período de 2019. No longo curso (movimentação entre o Pecém e outros portos do mundo), o crescimento foi de 47%, de 33.820 TEU´s, em 2019, para 49.640 TEU´s, em 2020. Em toneladas, a movimentação de cargas conteinerizadas apresentou um crescimento de 5% ante o ano de 2019, totalizando 4.818.581 toneladas.

De acordo com o Diretor de Operações do Complexo do Pecém (CIPP S/A), Waldir Sampaio, o início das operações no berço 10, em agosto do ano passado, foi fundamental para contribuir com o crescimento da movimentação de carga conteinerizada no porto cearense.

“O berço 10 fica localizado no Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT), que possui capacidade para receber navios de até 330 metros de comprimento com calado de até 15,30 metros. Ou seja, hoje temos mais capacidade de atracação e a possibilidade de realizarmos operações simultâneas nos berços 10 e 9, sempre em observância às normas e regulamentos da ANTAQ”, conclui Waldir Sampaio.


Compartir





ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias