Porto do Recife e Grupo JB realizam operação inédita de embarque de álcool etílico
¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


Nesta segunda-feira (28) começou a primeira operação de embarque de álcool etílico, no ancoradouro recifense. O navio-tanque Vari Trader, que está embarcando o produto, atracou ontem (28) no cais 5 do Porto do Recife. Serão exportados três mil e quinhentos metros cúbicos de álcool, o que corresponde a cerca de 4 mil toneladas, para a Turquia. Mais duas operações de embarque do álcool já estão previstas para acontecer até o final do ano. Somando os três embarques, serão exportadas cerca de oito mil toneladas da carga.

“Essa operação inédita é fruto do trabalho da nossa gestão que tem colocado a atração de novos negócios como prioridade. Se tudo der certo, e o Porto está trabalhando para isso, abriremos uma nova frente de movimentação no Recife, gerando mais renda e desenvolvimento para o Estado”, celebra Tito Moraes, presidente do Porto do Recife.

O navio atracado é abastecido por oito caminhões simultaneamente. No total, 22 caminhões farão viagens entre Recife e Vitória de Santo Antão para trazer o álcool que está embarcando diretamente das carretas para os tanques do navio, através de tubulações. Em frente ao navio, um contêiner foi equipado para funcionar como um pequeno laboratório que está analisando, antes do embarque no navio, a pureza do álcool e garantindo a qualidade do produto que é utilizado na produção de bebidas, perfumes, fármacos e comidas.

Além de toda essa estrutura, a operação também conta com uma prontidão ambiental 24 horas. Uma empresa foi contratada para acompanhar todo o embarque e prevenir acidentes ambientais. Serão dois dias de operação e o navio Vari Trader está previsto para desatracar na sexta (02.12).

“No Porto do Recife podemos receber muito além das nossas cargas já consolidadas. Temos estrutura, uma dragagem recente, uma localização estratégica e uma equipe com expertise para avaliar a viabilidade e prover as melhores estratégias para o sucesso de qualquer operação”, reforçou o Diretor Comercial e de Operações do ancoradouro, Matheus Asfora.

O álcool etílico hidratado exportado pelo Porto é do Grupo JB, que possui uma usina alcoolquímica, na cidade de Vitória de Santo Antão, para fabricação e comercialização de produtos químicos em geral, exploração da agroindústria da cana-de-açúcar e geração de energia elétrica. A companhia tem 60 anos de mercado e atua também na produção de CO2 e na produção de energia termelétrica.

“Um ponto super positivo para a escolha do Porto do Recife foi a sua localização geográfica, ficando 60 km de distância da usina, além da escassez de terminais para movimentar um produto tão nobre como nosso álcool neutro. Também unimos a nossa expertise de fazer esse tipo de operação no Espírito Santo, com os caminhões carregando diretamente para o navio, minimizando assim qualquer tipo de contaminação, e a disponibilidade do Porto do Recife de fazer operações diferentes, foi um match perfeito”, Carolina Beltrão, Gerente Executiva do Grupo JB.

A usina é autossustentável e produz sua própria energia a partir do bagaço da cana. Após a produção do açúcar e álcool, o bagaço é queimado e um vapor é gerado. Esse vapor se torna energia que abastece toda a usina.

O Grupo entrou em contato com o ancoradouro através da OminiLog Consultoria e Serviços Logísticos, de Randal Inô e Francisco Pacheco. “Devido a nossa experiência no ramo portuário e comércio exterior, conseguimos viabilizar esta operação no Porto do Recife. Nós nos unimos com empresas especializadas em operações logísticas e outras entidades portuárias importantes, e assim conseguimos facilitar muitos processos para que a operação flua com maior eficiência e rapidez”, reforça Randal Inô, CEO da OminiLog.


 

Compartir




Ver mais conteúdos
Translate »