Setor portuário movimenta 477.8 milhões de toneladas entre janeiro e maio ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


Nos cinco primeiros meses de 2022, o setor portuário nacional movimentou 477,8 milhões de toneladas. A navegação interior foi o destaque no período, sendo responsável pela movimentação de 33,7 milhões de toneladas, uma alta de 5,54% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados são da ANTAQ e foram disponibilizados no Painel do Estatístico Aquaviário nesta sexta-feira (8).

Entre as principais mercadorias transportadas pelas vias fluviais estão: adubos (+94,5%), milho (+84%), petróleo e derivados, sem óleo bruto, (+37,7%) e minério de ferro (+13,5%).

Além da navegação interior, a cabotagem (transporte aquaviário feito entre portos) de contêineres registrou crescimento de 3,1% entre janeiro e maio deste ano, tendo transportado 1,5 milhão de TEUs (Twenty Foot Equivalent Unit). Somente em maio, a cabotagem de contêiner teve alta de 19,8% no comparativo com o mesmo mês de 2021.

A instalação portuária privada que mais movimentou carga foi o Terminal Marítimo Ponta da Madeira (MA), com 59,8 milhões de toneladas. Porém, os terminais de Tubarão (ES) e o Terminal Aquaviário de São Sebastião (SP) foram os únicos que apresentaram alta no período – 13,8% e 7%, respectivamente. Entre os portos públicos, Santos (SP) movimentou 51,8 milhões de toneladas, com crescimento acumulado de 5,9% de janeiro a maio.

De acordo com as estatísticas, os portos organizados movimentaram 168 milhões de toneladas; e os terminais privados, 309,7 milhões de toneladas.

Em relação ao perfil, a carga solta tem registrado crescimento em todos os meses do ano, acumulando um crescimento de 19,5% no período. Atualmente, a produto representa 6% do total do movimentado no território nacional, sendo o granel sólido responsável por 57,2%, granel líquido (25,8%) e carga conteineirizada (11%).

Considerando as mercadorias transportadas, a movimentação de adubo (fertilizantes) teve aumento de 19,7%. Os portos públicos de Paranaguá e Antonina (PR), Santos, São Francisco do Sul (SC), Rio Grande (RS), Itaqui (MA), Santarém (PA) foram as principais portas de entrada no produto no país.

O petróleo e derivados (sem óleo bruto) também registrou alta de 1,9%, assim como ferro e aço (1,4%). O minério de ferro foi a carga mais movimentada. Entre janeiro e maio, foram 130,8 milhões de toneladas. Depois, aparecem petróleo e derivados, óleo bruto, (76,4 milhões); soja (60,4 milhões); e contêineres (52,5 milhões).


 

Compartir




Ver mais conteúdos