Trilhos da FIOL são entregues e recebem certificação técnica no Porto de Salvador ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


O corpo diretivo da Companhia das Docas da Bahia (Codeba) e a diretoria da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, representando o Ministério da Infraestrutura, juntamente com diretoria do TECON Salvador participaram da solenidade que marcou o início dos trabalhos para a certificação técnica e entrega final do lote de trilhos, das obras da Ferrovia de Integração Oeste-Leste – (FIOL).

O evento aconteceu durante a operação de descarga dos trilhos, no Cais de Ligação do Porto de Salvador.

No Porto, as autoridades acompanharam a descarga dos trilhos e atividades de inspeção, para viabilizar a liberação do transporte ao destino final. “A FIOL representa a geração de milhares de empregos diretos, concretização de novos negócios e, consequentemente, o desenvolvimento econômico e social da Bahia e da Região Nordeste. Pode ser o primeiro passo para a reintegrações dos portos baianos com a malha ferroviária brasileira”, afirmou o diretor- presidente da Codeba, Carlos Autran Amaral.

O navio Pretty Universe atracou com 20.035 toneladas de carga, (27.827 peças), o equivalente a 167 km de ferrovia. As peças são destinadas ao trecho 2, que liga os municípios de Caetité e Barreiras, na Bahia (485km). A previsão do Governo Federal é para a entrega desse 2º trecho em 2022. Outros dois navios, com remessas de trilhos para a obra, estão previstos para chegar em novembro e dezembro ao Porto de Salvador. Um deles já está a caminho da Baía de Todosos-Santos.

“O Tecon Salvador tem expertise na operacionalização das chamadas cargas de projeto, com medidas de proporções gigantes e que exigem equipe especializada e infraestrutura de ponta, explica Demir Lourenço, diretor executivo do Terminal de Contêineres.

A FIOL, construída pela Valec, terá um total de 1.527 km, (cerca de 1.400 km em solo baiano) ligando o futuro Porto Sul, na região de Ilhéus, ao município de Figueirópolis (TO), onde se conectará com a Ferrovia Norte-Sul e o restante do país.


Compartir




ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias

Ver mais conteúdos