Passarela na região da alfândega deixa o acesso mais seguro para os passageiros da travessia de lanchas entre Santos e Guarujá
¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


O acesso de pedestres ao terminal de passageiros da travessia Santos – Vicente de Carvalho (Guarujá) está mais seguro. Foi inaugurada a passarela na região da alfândega, obra que vai beneficiar cerca de 20 mil pessoas que circulam diariamente pelo local para embarcas nas lanchas da travessia Santos/Vicente de Carvalho. A nova passarela faz parte de uma série de modernizações em andamento no Porto de Santos para elevar a segurança da comunidade junto com o aumento da eficiência operacional das ferrovias que atendem o porto.

O projeto foi viabilizado por meio de uma parceria entre Prefeitura Municipal de Santos, a Santos Port Authority (SPA) e a Rumo, que realizou a doação da obra, com investimentos estimados em cerca de R$ 20 milhões. O empreendimento prevê maior segurança e acessibilidade aos pedestres. A gestão e manutenção da estrutura ficará a cargo da autoridade portuária. A passagem em nível existente na região não poderá mais ser utilizada para a travessia da linha férrea.

A inauguração da passarela contou com as presenças do ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França; do prefeito de Santos, Rogério Santos; do diretor-presidente da Santos Port Authority (SPA), Fernando Biral; e do Vice-Presidente de Regulação e Expansão da Rumo, Guilherme Penin, além de deputados, secretários municipais, vereadores, lideranças da região e funcionários da SPA e da Rumo.

Para o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, o Porto de Santos será destaque no governo, como principal ativo da infraestrutura brasileira. “O presidente Lula pediu para eu vir nesta inauguração. Esta é a primeira inauguração de que eu participo como ministro e possivelmente a primeira inauguração do governo Lula. Nós não temos preconceitos com nenhuma ideia, mas nós temos compromissos. Um deles é manter a autoridade pública, o que não impede de conceder os serviços ao setor privado. Estamos falando de uma das 10 maiores economias do mundo e de um dos portos mais importantes do mundo, com grande capacidade de investimentos, públicos e privados.”, disse o ministro durante a coletiva que se seguiu à inauguração.

O prefeito de Santos, Rogério Santos, também destacou os ganhos que o novo empreendimento vai trazer para a população. “A passarela trará mais segurança aos trabalhadores que atravessam essa avenida por onde passam mais de 15 mil caminhões por dia e simbolizará essa ligação entre o município e o Porto, buscada pelo poder público e iniciativa privada. Queremos um Porto que tenha mais diálogo com a região, um Porto para todos”, afirmou o prefeito.

Segundo o diretor-presidente da SPA, Fernando Biral, a nova passarela é fundamental para a relação porto-cidade. “Essa é a primeira de uma série de passarelas que serão implantadas ao longo de toda perimetral, e todas de elevado padrão, observando a acessibilidade, a proteção do pedestre, a fluidez no trânsito e a agilidade nas operações rodoferroviárias”, disse Biral.

A nova passarela tem 54 metros de comprimento por 7,1 metros de largura. Em cada extremidade existem, além de elevadores com capacidade para 16 pessoas, pórticos em concreto armado com pintura branca e vidros laminados como revestimento.

O projeto contou com aplicação de material misto em sua estrutura, com a fundação e os pilares feitos com concreto armado. A superestrutura é metálica com piso steel deck (mescla de aço com concreto) e dotada de escadas adaptadas para subida de bicicletas.

A harmonia arquitetônica com o prédio da Alfândega e o bem-estar da população foram reforçados com a implementação de um boulevard no acesso pela Avenida Senador Feijó, com bancos, lixeiras, paraciclos e bloqueio de acesso para veículos automotores.

“A obra é mais um exemplo dos constantes investimentos que a Rumo faz no Porto de Santos, como a conclusão da terceira linha do Paquetá e a conclusão da obra do adensamento do Macuco”, disse o Vice-Presidente de Regulação e Expansão da Rumo, Guilherme Penin.

As malhas ferroviárias que atuam no Porto conectam a produção dos estados de Mato Grosso, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul ao Porto de Santos. Em dezembro, Rumo, VLI e MRS celebraram com o a SPA o contrato de cessão relativo à gestão, operação, manutenção e expansão dos cerca de 100 quilômetros da Ferrovia Interna do Porto de Santos (Fips). Pelo contrato, a associação formada pelas três concessionárias (aprovadas em chamamento público pela SPA) se compromete a realizar investimentos de R$ 891 milhões num prazo de cinco anos.

A construção da nova passarela integra o plano urbanístico da Prefeitura de Santos para a revitalização da Região Central. O projeto arquitetônico do empreendimento foi feito em harmonia com o edifício da Alfândega, erguido no século 19 e atualmente tombado como patrimônio do Município.

Toda a obra foi feita em conformidade com os procedimentos legais junto aos órgãos de defesa do patrimônio histórico, tendo sido aprovada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos (Condepasa).

Além das travessias de lanchas entre Santos e Vicente de Carvalho, a obra atende também aos usuários das embarcações que fazem as travessias para Monte Cabrão e Ilhas Diana e Barnabé, na área continental de Santos, e terminal DP World e base aérea, em Guarujá.


Compartir




Ver mais conteúdos
Translate »