Porto de Santos vai mudar sistema logístico de acesso ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl 

@PortalPortuario


O Porto do Santos anunciou que vai mudar o seu sistema logístico de acesso, dedicado a programar a chegada dos caminhões e eliminar as linhas que se formaram nas rodovias e rodovias próximas ao local.

“Para evitar falhas de transição e dúvidas dos operadores de terminais e pátios regulatórios, mantivemos os esquemas de integração idênticos, tanto para troca de arquivos quanto para integrações via webservice”, explicou o diretor de Operações da Autoridade Portuária de Santos (SPA), Marcelo Ribeiro.

Desenvolvido pelo SPA, o novo sistema trará novidades que visam a atualização e aprimoramento da programação. A atual plataforma de sincronização de chegadas de cargas rodoviárias, Portolog, trabalha em conjunto com o sistema de gerenciamento de tráfego de caminhões da Autoridade Portuária (SGTC). O novo sistema permitirá à autoridade portuária unificar as duas ferramentas no futuro e, portanto, ser mais eficiente.

A ferramenta, que entra em funcionamento, contém as mesmas características da anterior, tanto para troca de arquivos XML quanto para web services. O acesso foi facilitado pela alteração do formato de autenticação. O objetivo do SPA é permitir a migração para o novo sistema de agendamento do Porto de Santos o mais rápido possível.

Até 2014, a chegada de caminhões ao Porto de Santos causava congestionamentos constantes nas vias de acesso e rotas portuárias, gerando transtornos e prejuízos não só para o terminal marítimo, mas também para os usuários do Anchieta – Sistema de Imigração e para os moradores da Baixada Santista, principalmente em Santos, Guarujá e Cubatão.

Posteriormente, a Autoridade Portuária implantou o SGTC, instituindo o cronograma de chegadas e saídas de cargas rodoviárias, e formalizou a rota intermediária pelos pátios regulatórios para todos os caminhões de exportação de verduras a granel, antes de seguirem para o complexo portuário, resolvendo assim o problema de tráfego geléias.

Em 2017, foi implantado o Sistema Smart Port Logistics Chain (Portolog) para monitorar a carga desde a origem até a chegada ao porto. Devido a algumas cargas, que apresentam características que dificultam o registo no Portolog, o SGTC foi mantido e ambos funcionam em conjunto.

O sistema que está entrando em operação permitirá ao SPA ter uma visão mais global da logística portuária. À semelhança do sistema anterior, mantém-se integrado com o Porto Sem Papel, proporcionando maior agilidade e segurança na logística dos terminais marítimos.


 

Compartir



ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias