Ceará receberá a primeira usina de hidrogênio verde do Brasil com operação já em 2022 ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o governador Camilo Santana anunciou, ao lado da diretoria da EDP do Brasil, a instalação do projeto piloto para implantação de uma usina de hidrogênio verde no Pecém, com capacidade de produção de 250 Nm3/h do gás.

Sua operação deve ser iniciada já em dezembro de 2022, atraindo um total de R$ 41,9 milhões de investimento. Camilo celebrou que o Ceará está se tornando a casa do hidrogênio verde.

“É com alegria que recebemos a notícia que a multinacional EDP do Brasil fará um investimento de quase R$ 42 milhões em hidrogênio verde no Brasil, ao anunciar que o Ceará terá a primeira usina de hidrogênio verde no País. Temos apostado muito nessa energia limpa, e a EDP já gera mais de 350 empregos diretos no Ceará, no Porto do Pecém, com sua termelétrica, que que produz quase a metade do consumo de energia de todo o Estado”, disse o governador.

No evento, estavam presentes João Marques da Cruz, CEO da EDP no Brasil; Luís Otávio, seu vice-presidente; Nuno Costa, seu diretor de comunicação; Lourival Teixeira, diretor da companhia no Brasil; o secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Júnior; a secretária executiva da Sedet, Rosiane Oliveira; e o presidente do Complexo do Pecém (CIPP S/A), Danilo Serpa.

Instalada no Complexo do Pecém, a planta será a primeira do grupo, com capacidade de 3 MW e um módulo eletrolisador de última geração para produção do combustível com garantia de origem renovável. A unidade modular terá capacidade de produzir 250 Nm3/h do gás. O projeto da usina de H2 foi apresentado pelo CEO da EDP no Brasil, João Marques da Cruz.

“Considerando que o Ceará reúne características estratégicas para protagonizar o processo de introdução do hidrogênio verde no País, seja por seu excepcional potencial solar e eólico – fundamental para a produção do gás – seja por sua localização e pela oferta de excelente infraestrutura para o escoamento desse produto ao mercado internacional, elegemos o estado para abrigar nossa primeira planta de hidrogênio verde no Brasil. Este projeto posicionará o Ceará de forma pioneira na geração de conhecimento sobre o tema e no centro de uma vasta cadeia produtiva e de aplicação desse combustível”, afirma João Marques da Cruz, CEO da EDP no Brasil.


Compartir



ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias