Wilson Sons investe no mercado de apoio portuário para a indústria de óleo e gás ¿Encontraste un error? Avísanos

Por Redacção PortalPortuario.cl

@PortalPortuario


Com frota de 80 rebocadores, a maior da costa brasileira, a Wilson Sons participou este ano de mais de 20 operações para o mercado de óleo e gás, incluindo assistências a FPSOs, sondas, estaleiros e FSRUs (sigla em inglês para Unidade de Armazenamento e Regaseificação Flutuante), consolidando-se como referência na prestação de serviço de apoio portuário para esse setor.

“Nos próximos quatro anos, teremos um número considerável de plataformas entrando em operação, outras sendo descomissionadas, novos terminais de GNL, o que traz uma série de oportunidades para a cadeia de fornecedores dessa indústria”, destaca Elísio Dourado, diretor comercial da divisão de Rebocadores da Wilson Sons.

Para atender a esses novos projetos, a Companhia vem se preparando. Hoje, possui a frota mais potente da costa brasileira – 93% dos rebocadores têm propulsão azimutal (ASD) e quatro são escort tugs – qualidade necessária para a movimentação de grandes estruturas, como as plataformas de petróleo.

Este ano, iniciou a construção de uma série de outros seis rebocadores de alta potência. As novas unidades estão sendo construídas no estaleiro da Wilson Sons no Guarujá (SP) e terão padrão IMO TIER III, com redução de mais de 75% das emissões de óxidos de nitrogênio, que é considerado um gás do efeito estufa.

Nos últimos anos, a Wilson Sons vem atuando em manobras de apoio a plataformas, operações em terminais de gás natural liquefeito (GNL) e operações ship-to-ship. Entre os projetos atendidos pela Companhia estão os terminais de GNL da Celse (Aracajú – SE), da GNA (Porto do Açu – RJ) e da Petrobras (Pecém – CE), além de operações ship-to-ship no Porto do Açu e da participação em manobras de assistência aos FPSOs P-71 no Estaleiro Jurong (ES), BW Cidade de São Vicente (RJ), FPSO Carioca MV30 (RJ), entre outros.

“Experimentamos um crescimento consistente nesse mercado, para o qual olhamos com atenção. São operações complexas, que demandam muito cuidado com a segurança e intenso treinamento da tripulação. Segurança é, sem dúvida, um dos principais pilares para o Grupo Wilson Sons”, destaca Dourado.

Os diferenciais da Wilson Sons no atendimento aos clientes desse segmento são a expertise dos colaboradores da Companhia e a sua moderna estrutura.

“Quando há uma operação de O&G (óleo e gás), a equipe operacional participa das reuniões com os clientes desde o início para garantir o melhor planejamento da manobra, pois os rebocadores são parte essencial do processo. Os planos de reboque, docagem/desdocagem e operação costumam ser aprovados por nós e, normalmente, sugerimos os melhores arranjos de conexões, cabos e materiais a serem utilizados. Esse alinhamento da equipe da Wilson Sons com o cliente é fundamental para que a manobra ocorra em segurança e com eficiência”, comenta o diretor comercial.

A unidade de negócios de Rebocadores da Wilson Sons possui em sua estrutura a Central de Operações (COR) e o Centro de Aperfeiçoamento Marítimo (CAMWS). A COR, por meio de sua rede própria de antenas AIS, monitora em tempo real os rebocadores e as embarcações envolvidas nas operações e está em constante contato com todos os envolvidos – clientes, autoridades portuárias e marítimas e praticagem. Já o CAMWS tem como principal equipamento um simulador de manobras, capaz de prever diferentes cenários operacionais. O simulador é comumente utilizado por clientes do segmento de óleo e gás para a preparação e testes de projetos e operações de grande porte.

Esses diferenciais são determinantes para garantir a eficiência de operações tão complexas. Não à toa, a unidade de negócios de Rebocadores da Wilson Sons é referência no mercado de apoio portuário, além de possuir status de classe mundial em segurança, com base em padrões definidos pela Du Pont, consultoria referência no setor.


 

Compartir




ESPECIAL COVID-19
Ver más noticias

Ver mais conteúdos